Novos amplificadores Crown XTi 2

16 02 2011

Novo amplificador Crown XTi 2A linha de amplificadores Crown XTi ja vem à alguns anos conquistando espaço no mercado de amplificadores pelo seu excelente custo x benefício e pelos seus recursos, nesta linha são 4 modelos disponíveis:

  • XTi 1000 (1400w total a 2 ohms)
  • XTi 2000 (2000w total a 2 ohms)
  • XTi 4000 (3200w total a 2 ohms)
  • XTi 6000 (6000w total a 2 ohms)

Com seu peso relativamente leve para as potências especificadas e com recursos de DSP integrado com diversas funções como Crossover, Delay, Equalização e Limiter a linha XTi passou a ser bastante usada em sistemas de som para DJs, Monitores em palco e outras inúmeras aplicações.

São amplificadores Bivolt automático, ou seja, podem ser usados em 110v ou 220v sem chaveamento.

O software Band Manager permite através da porta USB monitorar o amplificador e configurar todos os recursos do DSP, você pode salvar as configurações na própria XTi ou em um arquivo em seu computador.

Com a nova geração chamada XTi 2 além das mudanças no visual do equipamento, que por sinal ficou mais bonito ainda, o novo XTi agrega mais funções em seu DSP como monitoração de temperatura e corrente elétrica, um novo recurso de Limitador que lhe permite configurar o Treshold, Attack e Release, novo filtro de sub harmônicos, 3 modos de ventilação ajustáveis pelo usuário, Maior quantidade de memória para salvar novas configurações e Equalizador Paramétrico de 6 Bandas na Entrada e Saída de cada canal.

Veja abaixo a tabela com os modelos e especificações da nova linha XTi 2:

XTi 1002 XTi 2002 XTi 4002 XTi 6002
2Ω Stereo 700W 1000W 1600W 3000W
4Ω Stereo 500W 800W 1200W 2100W
8Ω Stereo 275W 475W 650W 1200W
8Ω Bridge-Mono 1000W 1600W 2400W 4200W
4Ω Bridge-Mono 1400W 2000W 3200W 6000W

 

Neste vídeo feito por mim vocês podem observar um teste funcional feito com o modelo XTi 4000 trabalhando na via de SUBs tocando 2 caixas SB-850 com falantes Selenium 18SW1P de 800w cada um em modo normal e modo Bridge.

 





Tudo sobre Alto Falantes

11 02 2011

Navegando pela internet achei este blog muito interessante abordando o assunto Alto Falantes, praticamente um manual sobre o assunto, vários tópicos explicando cada um dos componentes que compõe um transdutor, montagem e funcionamento.

Existem diversos tipos de alto falantes, uns voltados para o uso profissional e outros automotivos, dentre estas categorias temos falantes de várias faixas de frequência e que podem ser aplicados a diversos sistemas. Lembrando que para se ter um melhor desempenho do seu falante leve em consideração os parâmetros TS do mesmo, afim de construir um gabinete alinhado e sintonizado corretamente. Assim seu falante irá obter o melhor desempenho e rendimento que ele pode oferecer, caso tenha dificuldade procure o fabricante e peça projetos específicos para o falante a ser usado.

Para saber mais sobre o que é um alto falante este blog tem algumas dicas.





Como é feito um Painel de LEDs

9 02 2011

Os painés de LED são o que há de mais moderno em tecnologia de exibição de imagens, com um brilho acima do normal, e uma qualidade fantástica em imagens totalmente Full HD existem vários tipos de painés onde a diferença principal são o espacamento dos pixels, uns são mais recomendados para instalações internas e outros externas. Para ver como funciona a tecnologia led acesse nossa matéria sobre o assunto.

Hoje os painés de LED substituem com louvor projetores e outras tecnologias de exibição de imagens, permite construções de telas de diversos formatos e tamanhos, cada placa que compõe um painél é um módulo independente que é indereçado conforme a montagem e controlada por um software que junta todas os módulos endereçando cada um e formando o grande painel.

Abaixo segue um vídeo produzido pela Discovery Channel mostrando como é fabricado um painél de LED de Alta Definição





Novas controladoras Pioneer

27 01 2011
Pioneer DDJ-S1

Pioneer Controller DDJ-S1

Depois de muitos anos na espera, a Pioneer vai lançar em Abril deste ano dois modelos de controladoras para DJs os modelos DDJ-S1 e DDJ-T1.

Mesmo ja possuindo no mercado aparelhos com função de controladora MIDI como os novos CDJ-2000; CDJ-900; CDJ-850; CDJ-350 e CDJ-400 a marca ainda não possui uma controladora nativa dedicada a apenas esta função.

 

O lançamento destas duas controladoras com certeza é um grande passo para a Pioneer, tendo em vista que várias outras marcas ja possuem a anos modelos de controladoras como a Numark e seu recente lançamento a NS7 e a NS6, a Traktor com o

Pioneer DDJ-T1
Pioneer Controller DDJ-T1

Controller S4, a Vestax com a VCI-100 e VCI-300 entre várias outras que ja dominam este mercado.

O Modelo DDJ-S1 é o top de linha com saídas XLR Balanceadas, Mixer de 2 canais e entrada para Microfones com plug Combo (XLR e P10) e função Talk Over, o modelo acompanha o sofwatre Serato ITCH DJ.

Ja o modelo DDJ-T1 é mais simples as saídas são RCA e P10, o mapeamento das teclas são diferentes e esta acompanha o software TRAKTOR Pioneer DDJ-T1 Edition uma versão modificada para ser usada especialmente com este controlador.

Vejam abaixo vídeos demonstrativos dos equipamentos acima, realmente serão promissores e de excelente qualidade isso é indiscutível, mas o grande problema para nós brasileiros será o preço desses brinquedos, com certeza não serão baratos.





CDJ 350 ou CDJ 400 qual escolher?

25 01 2011

Pioneer CDJ-350Bom pessoal fazendo uma rápida pesquisa entre os equipamentos de DJs com melhor custo x benefício da atualidade nos deparamos com duas opções muito atraentes o CDJ-400 e o CDJ-350 ambos da Pioneer que ao meu ver de longe é a melhor em equipamentos para DJs, claro que temos excelentes opções no mercado como Numark, Denon entre outros mas tendo um Pioneer em sua case você faz qualquer evento.

Com o avanço da tecnologia e incorporação da função Midi / USB nos tocadores de CD hoje temos o que muitos chamam de Multi Player Digital, com estes recursos o CDJ tradicional passa a ser um canivete suíço podendo ter funções diversas sendo o CD a menos usada.

Com o Midi podemos conectá-lo a qualquer computador e transformar o mesmo em um controlador, usando de softwares como Virtual DJ, Serato, Traktor entre outros você roda suas músicas do PC e as controla pelo CDJ, a USB para Pendrivers também facilita o uso de músicas de forma instantânea e não exige mais que você grave a cada evento um CD novo, basta atualizar seu Pendrive e pronto, chega daquelas cases gigantescas com 100 CDs.

Ano passado a Pioneer lançou diversas novidades no mercado, novos tocadores, controladores, mixers, fones muita coisa boa com destaque para o primorosol CDJ-2000 uma máquina. Um desses lançamentos foi o CDJ-350 uma versão custo x benefício de seus tocadores com preço na faixa de R$1500 a R$ 1700 o que o faz um grande concorrente do seu irmão mais velho o Pioneer CDJ-400 lançado no fim de 2007.Pioneer CDJ-400

Ambos possuem quase os mesmos recursos, são controladores MIDI, possuem entrada USB para Pendrivers, possuem as funções de Loop, Modo Vinyl e é claro suporte ao velho CD.

Tirando essas semelhanças a diferença principal entre os dois de cara é o design mais limpo no CDJ-350, o Jog não tem o efeito de luz do CDJ-400, alguns dos botões são embutidos no aparelho e o display é melhor organizado no CDJ-350 com mais informações no mesmo espaço de tela.

– Pioneer CDJ-400

Este modelo da Pioneer tem como vantagem ao modelo 350 a opções de efeitos sendo 3 no modo normal (Jet, Holl, Wah) e 3 diferentes quando acionado o modo Vinyl (Bubble, Trans, Wah) o que para alguns DJs é uma grande vantagem para fazer mixagens, transições e outras brincadeiras, mas isso hoje em dia temos diversos mixers com efeitos, processadores de efeito a parte e softwares via PC que podem suprir essa falta aos CDJs-350.

Outra característica essa mais importante é que o modelo 400 tem saída óptica digital provendo uma qualidade melhor no áudio usando-se do cabo adequado, ja o CDJ-350 possui saída apenas RCA Stéreo.

A função Memory e Call do CDJ-400 não esta presente no novo 350, mas esta eu não vejo muita necessidade mas é uma diferença entre os dois assim como a função REV que inverte a reprodução da música fazendo a tocar de trás para frente.

– Pioneer CDJ-350

O modelo 350 possui duas novas funcionalidade não presentes no modelo 400 são elas: Playlist e Beat Lock

A função Playlist possibilita a criação de várias listas de músicas onde você pode adicionar várias músicas de um cd ou pendrivers e gerenciar a ordem e deixá-las em uma sequência que o próprio CDJ vai reproduzi-las automaticamente.

A função BPM Lock faz com que você tenha total ajuste e precisão para marcar o BPM da música, com a função você primeiro ajusta o BPM manualmente, ativa o BPM Lock e a música vai tocar sem variação do BPM, você pode mexer no fade do Master Tempo alterando o BPM mas basta um click no BPM Lock que a BPM da música volta para a que você configurou, fazendo isso em ambos os players você facilita muito a sincronização das músicas podendo mixar muito mais facilmente. Uns são contra essa inovação, outros dizem que é o fim do DJ, a função existe usa quem quiser mas a tecnologia veio para nos trazer facilidades é inevitável, temos que conviver com isso.

Testando os equipamentos:

Hoje exatamente 16/02/2011 tive a oportunidade de testar um par de CDJ-350 e sinceramente não tive nenhuma surpresa com relação ao aparelho, suas funções são praticamente as mesmas do CDJ-400, e sinceramente não vejo vantagem na função Playlist e BPM Lock, pois se você usá-lo em um PC como controlador qualquer software irá te prover tais funções. A leitura de ambos os CDJs parecem ser iguais, o CDJ-350 lê bem rápido o CD e a única grande vantagem deste em relação ao CDJ-400 é que sua leitura USB é estantânea, você pode colocar pendrives de qualquer tamanho ou HDs em sua USB que a leitura é feita de imediato, já o CDJ-400 é muito demorado para ler dispositivos de maior tamanho diretamente em sua USB, a demora chega a ser irritante.

Tendo isso como a única diferença notável dos CDJ-350 em relação ao CDJ-400 posso dizer que a escolha fica relacionada a esse fator, quem usa Pendrives e HDs direto no CDJ escolha o CDJ-350, ele também tem função de busca o que facilita achar sua MP3 mais facilmente em um dispositivo USB, mas se você não abre mão dos efeitos e quer um CDJ com um visual mais atrativo e personalizável escolha o modelo CDJ-400

Outra diferença que reparei no CDJ-350 foi o fato dele ser Bivolt (Funciona de 100v a 240v) com chaveamento automático, não sei se todos os modelos são assim, mas o que pude testar tinha essa vantagem, ja o CDJ-400 testado funcionava apenas em redes 110v.

Segue abaixo algumas fotos dos aparelhos testados.

Este slideshow necessita de JavaScript.





Laser Show e Projeções

18 01 2011

Antes um equipamento de altíssimo custo, difícil operação e altamente perigoso se não instalado e operado corretamente hoje o Laser caiu nas graças de todos, este ja utilizado em equipamentos eletrônicos, médicos, científicos e diversos outros meios veio também parar em nosso meio artístico. Os primeiros equipamentos lasers eram caros, de grandes tamanhos e difícil operação e manutenção, mas com a evolução temos hoje  o diodo laser que revolucionou a fabriação destes equipamentos e permitiu a construção de sistemas lasers em formatos menores e mais simples.

O Laser mais usado atualmente em eventos é o de cor verde, este por ser mais visível a iris do olho humano transpassa um efeito maior mesmo em potências menores. Um equipamento de laser verde com bom desepenho deve ter no mínimo 50mW para abranger ambientes de pequeno e até médio porte a depender da luminosidade do local.

Mas existem lasers de diodo extremamente potentes, potências acima de 100mW ja são até ofensivos e podem causar danos ao globo ocular se direcionados diretamente a retina e outros mais potentes podem até causar queimaduras. Os laser variam em potência o diodo na cor verde pode chegar a 3w segundo dados que consegui pesquisar acima desta potência não consegui encontrar para venda, ja os Lasers RGB pela combinação das cores podem chegar a potências mais altas, o maior que encontrei foi de 15w uma verdadeira rajada laser.

Os lasers podem ser combinados para gerar cores, existe os lasers nas cores primárias R G B que por exemplo combinando o Verde e Vermelho obtemos a cor Amarela. O laser azul é pouco comum pois seu custo é altíssimo em comparação aos demais e sua potência máxima é bem menor que a de um diodo verde mas produz um efeito muito bonito e exclusivo.

Hoje temos equipamentos com capacidade de projeção que trabalha com figuras em vetores através de um software via computador, estes possuem um motor de passo como um scan com maior velocidade, os melhores lasers gráficos trabalham com taxa de 30kbps para formação de um desenho sem pontos. Temos lasers com efeitos mais simples ja memorizados, efeitos geométricos e por último mais simples os Lasers raio de sol que não possuem movimento apenas projetam em locais fixos.

Nós da PedroDJ Som e Iluminação dispomos de alguns lasers que vão deixar seu evento muito mais bonito, o modelo Vektor com motor gráfico desenha figuras pré-progamadas em sua memória interna, seus desenhos são mais aprimorados, efeitos como túnel e marcação de pontos são mais precisos, o Vektor possui 100mW de potência ideal para qualquer evento, veja abaixo um vídeo de demonstração:

Temos também lasers de alta potência como os modelos DJ na cor Verde com 300mW de potência e na cor Azul Royal com 350mW de potência, esses ainda não temos vídeos para exibi-los mas em breve estaremos postando.

Para mostrar um pouco do que esses equipamentos são capazes de fazer veja abaixo vídeos de projeções a laser

Este ao meu ver foi o mais fantástico que achei, uma incrível projeção feita com lasers e hologramas contando uma história sobre uma cidade no fundo do mar.





Tecnologia LED e suas Vantagens

17 01 2011

Hoje em dia a tecnologia avança pensando em questões ambientais, preservação do meio ambiente e outros fatores  que possam contribuir para uma vida mais harmoniosa entre o homem e a terra.

A Tecnologia LED é um grande avanço nesse sentido pela grande vantagem em ser uma fonte de luz de baixo consumo, baixa emissão de calor e alta durabilidade.

Hoje o LED esta cada vez mais em ascensão fazendo parte de diversos produtos eletrônicos como TVs, Celulares, Computadores e Lâmpadas de diversos tipos.

Definição da palavra LED (Light Emitting Diode – Diodo emisso de Luz)

Em um breve resumo podemos dizer que o LED é um diodo semicondutor que quando energizado é capaz de emitir luz numa largura de banda relativamente estreita. A cor emitida pelo LED, portanto, dependente do cristal e da impureza de dopagem com que o componente é fabricado. O led que utiliza o arsenieto de gálio emite radiações infra-vermelhas. Dopando-se com fósforo, a emissão pode ser vermelha ou amarela, de acordo com a concentração. Utilizando-se fosfeto de gálio com dopagem de nitrogênio, a luz emitida pode ser verde ou amarela. Hoje em dia, com o uso de outros materiais, consegue-se fabricar leds que emitem luz azul, violeta e até ultra-violeta.

Curiosidade: Os LEDs brancos são na verdade LEDs emissores de cor azul ou violeta que revestidos com uma camada de fósforo do mesmo tipo usado em lâmpadas fluorescentes absorvem a luz azul e emite a luz na cor branca.

Os LEDs RGB podem ser feitos por chips nas cores Vermelha (Red), Verde (Green) ou Azul (Blue) ou pode através de um único LED microprocessado emitir as 3 cores acima.

O LED permitiu a criação de diversos equipamentos de Iluminação, com efeitos incríveis e trouxe juntamente com ele grandes vantagens como serem muito mais econômicos, leves e dinâmicos.

Temos hoje todo tipo de iluminação para shows e eventos feitas em LED: Refletores PAR de todos os tipos, Ribaltas, Moving Heads, Bruts, Cortinas LED e vários outros, todos eles podendo ser controlados via DMX, um grande exemplo de economia seria no uso de Refletores PAR 64 vejamos:

1 Relefetor PAR 64 comum usa lâmapada de 1000w, sua lâmpada não possui cor específica então para cada refletor deve ser usado gelatinas de cores, para ligação de vários refletores PAR 64 é preciso um mesa dimmer e racks de distribuição de energia. Se você precisar de vários refletores o consumo de energia é altíssimo e todo o cabeamento deve ser dimensionado para esse alto consumo afim de manter a segurança.

Ja com o uso de PAR 64 LED o consumo cai absurdamente sendo cada PAR LED consumindo em média 36w (Usando refletores com 36 Leds de 1w cada),  com isso temos uma relação de 27 refletores LED  para um único refletor PAR 64 comum. A outra vantagem é que os refletores LED são controlados via DMX e podem ser programados através de mesas de iluminação, você pode fazer todo o conjunto de cores, efeito strobo, fade e outros efeitos pois o refletor LED é dinâmico não precisa de gelatinas de cor e dispensa qualquer utilização de dimmers e racks de energia pois seu consumo é ultra baixo e pode ser instalado com um cabeamento mais simples.

Bom essa são algumas vantagens do LED entre outras várias, para quem quiser se aprofundar mais o google é uma excelente ferramenta de pesquisa,  abaixo seguem alguns links de empresas fabricantes de equipamentos LED para que possam ver a gama de produtos disponibilizados com essa nova tecnologia.

http://www.interled-light.com/pt/

http://www.topdisplay.com.pt/